Macri diz querer uma Argentina sem 'impunidade'

BUENOS AIRES, 11 ABR (ANSA) - O presidente da Argentina, Mauricio Macri, disse nesta segunda-feira, dia 11, querer um país "onde não exista impunidade" e a lei seja respeitada.   

Essa é a primeira declaração de Macri após a ex-presidente Cristina Kirchner ter sido denunciada por suspeita de lavagem de dinheiro neste final de semana. As declarações do chefe de Estado, que está sendo investigado por seu envolvimento no caso "Panama Papers", foram feitas durante um ato oficial sem citar o nome de Cristina.   

Enquanto uma de suas maiores bandeiras é o fim da corrupção no governo, Macri diz que "não tem nada para ocultar" sobre sua ligação com uma offshore revalada na semana passada. Cristina, que deixou a Presidência da Argentina em dezembro, após oito anos no Poder, tem seu nome ligado a suspeitas de corrupção há anos. No começo da semana passada, seu aliado Lazaro Baez foi detido sob a suspeita de ter lavado dinheiro. Ele se recusa a testemunhar e continua na cadeia. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos