Berlusconi diz sentir 'orgulho' por demitir Mihajlovic

MILÃO, 13 ABR (ANSA) - Após ter demitido o quinto técnico em pouco mais de dois anos, o presidente do Milan, Silvio Berlusconi, disse nesta quarta-feira (13) que sente "orgulho" de ter mandado embora o sérvio Sinisa Mihajlovic e que sua decisão foi motivada pelo desejo de melhorar um time que nunca tinha jogado "tão mal".   


Mihajlovic ficou menos de um ano no cargo e foi despedido por não conseguir tirar o clube rossonero das posições intermediárias do Campeonato Italiano. Não foi suficiente para salvá-lo nem mesmo a possibilidade de vencer a Copa da Itália, cuja final, contra a Juventus, está marcada para 21 de maio.   


"Eu reivindico com orgulho todas as minhas escolhas, da primeira à última, para corrigir, com a mudança de treinador, uma tendência de jogo que não está à altura da história do Milan.   


Sem levar em conta os resultados, nunca tínhamos visto o Milan jogar tão mal", disse o cartola-político.   


Desde janeiro de 2014, quando Massimiliano Allegri, hoje na Juve, foi demitido, já passaram pelo banco de reservas rossonero cinco técnicos: Mauro Tassotti, Clarence Seedorf, Filippo Inzaghi, Mihajlovic e o atual comandante, Cristian Brocchi, que deve permanecer ao menos até o fim da atual temporada. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos