Na Itália, imóveis da máfia são entregues a entidade LGBT

MESSINA, 13 ABR (ANSA) - Dois imóveis confiscados da máfia e situados na cidade de Messina, na região italiana da Sicília, foram entregues à filial da associação LGBT Arcigay no município. É a primeira vez que a ONG ganha o direito de usar bens apreendidos de grupos criminosos.   

As casas serão utilizadas para implantar um "pronto socorro social" e um ponto de acolhimento para homossexuais em dificuldade. "É um resultado que já esperávamos conseguir.   

Queríamos ter mais de uma estrutura para dar assistência articulada à nossa comunidade em Messina. O fato de serem bens confiscados nos dá uma grande responsabilidade", afirmou o presidente da Arcigay na cidade, Rosario Duca.   

Segundo ele, há muitos jovens no município que são expulsos de casa por revelarem às suas famílias que são gays. A entidade é a principal ONG de defesa dos homossexuais na Itália, um país onde as tradições católicas ainda estão fortemente arraigadas na sociedade.   

Já Messina é uma das cidades mais importantes da Sicília, região que é marcada pela atuação da máfia Cosa Nostra, que, ao lado da napolitana Camorra e da calabresa 'ndrangheta, comanda o crime organizado no país. O município tem como prefeito Renato Accorinti, um notório ativista pelos direitos civis, incluindo dos homossexuais. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos