Só é macarrão se for italiano, diz primeiro-ministro

TEERÃ, 13 ABR (ANSA) - Já despontando como o líder mais próximo ao Irã entre as potências ocidentais, o primeiro-ministro da Itália, Matteo Renzi, aproveitou sua inédita visita à nação persa para promover o macarrão italiano.   

Participando de um fórum econômico em Teerã, o chefe de governo convidou os empreendedores locais a não comprarem "imitações" da pasta de seu país. "Nós temos empresas líderes mundiais em macarrão. O macarrão não italiano não é macarrão. Dizem para vocês que é, mas não é", brincou.   

Quem comemorou as palavras do primeiro-ministro foi a mais famosa marca italiana de pasta, a Barilla, cujo vice-presidente, Paolo Barilla, também participou do encontro no Irã. "O fato de que Renzi tenha dito que o macarrão só é macarrão se for italiano nos agrada muito e encerra uma verdade histórica", disse o executivo, que chamou o mercado iraniano de "muito promissor".   

A visita do premier é uma tentativa de sair na frente na disputa pelo Irã pós-sanções. O presidente do país persa, Hassan Rohani, declarou que espera que a Itália se torne sua principal parceira comercial na União Europeia, assim como era antes dos bloqueios impostos pela comunidade internacional. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos