Zeffirelli é um dos parentes vivos de Leonardo da Vinci

VINCI, 14 ABR (ANSA) - São 35 os familiares vivos do gênio renascentista Leonardo da Vinci, incluindo o diretor de cinema e ex-senador italiano Franco Zeffirelli, de 93 anos. Esse é o resultado da pesquisa iniciada em 1973 que montou a árvore genealógica do artista.   


Os frutos do estudo foram apresentados nesta quinta-feira (14), durante o evento "Leonardo Vive", realizado em Vinci, cidade da região metropolitana de Florença e terra natal do renascentista.   


Os responsáveis pelo anúncio foram dois dos maiores especialistas no gênio, o diretor do Museu Ideale Leonardo da Vinci, Alessandro Vezzosi, e a pesquisadora Agnese Sabato.   


Zeffirelli é filho de Ottorino Corsi, homem nascido em Vinci e neto de Olinto Corsi, um dos personagens mais importantes da cidade na segunda metade do século 20. Segundo a reconstrução da árvore genealógica de Leonardo feita por Vezzosi e Sabato, as duas famílias cruzaram seus caminhos em 1794, graças ao casamento entre Michelangelo di Tommaso Corsi e Teresa Alessandra Giovanna di Ser Antonio Giuseppe da Vinci, descendente direta di Ser Piero, pai do artista.   


"Após algumas declarações do próprio Zeffirelli por ocasião do Prêmio Leonardo entregue a ele pelo presidente [Giorgio] Napolitano em 2007, fiz uma série de pesquisas para definir exatamente a relação entre a família de Leonardo da Vinci, os Corsi e, por consequência, Zeffirelli", declarou o diretor do museu.   


O objetivo do estudo, que levou os pesquisadores a buscar traços e documentos sobre o gênio na França e na Espanha, era reconstruir a genealogia de sua família por 15 gerações. Além disso, para Vezzosi, o trabalho oferecerá a possibilidade de analisar o DNA de Leonardo.   


Registrado como Gianfranco Corsi, Zeffirelli é um dos cineastas mais famosos da Itália e autor da mais célebre versão para o cinema de "Romeu e Julieta", de William Shakespeare. "Irmão Sol, Irmã Lula" é outra obra-prima do diretor. Homossexual assumido e católico praticante, ele é amigo de Silvio Berlusconi e foi até senador pelo seu partido, o Força Itália (FI).   


Ao receber das mãos do então presidente da República, Giorgio Napolitano, o Prêmio Leonardo, em 2007, soltou uma declaração que parecia brincadeira, mas acabou se revelando verdade: "Os Corsi, que são a minha família, são também uma família que descende de Leonardo".   


Entre os outros parentes do renascentista ainda vivos estão uma arquiteta, um policial, um confeiteiro, um ex-contador e um ferreiro aposentado. Dos 35 atuais familiares de Leonardo, 18 estiveram no evento em Vinci, e quase todos foram informados sobre a descoberta há poucos dias.   


O primeiro a tomar conhecimento de seus laços com uma das mentes mais brilhantes da história da humanidade foi o ex-contador Giovanni Calosi, nascido em 1940 e peça fundamental para ajudar os pesquisadores a encontrar os outros parentes. Ele foi contatado há nove anos.   


"Minha mãe Dina tinha razão. Ela nos falava de documentos e cartas escritas ao contrário que só podiam ser lidas no espelho.   


Há gerações que se falava sobre aquilo que acreditávamos ser apenas uma lenda. Por isso nunca demos importância àqueles documentos", conta Calosi.   


Sua filha Elena, arquiteta nascida em 1968 e moradora de Empoli, também na Toscana, ecoa as palavras do pai. "Essa pesquisa nos permitiu recordar tudo aquilo que minha avó contava. Meu pai só me revelou no fim o motivo de sua colaboração com Vezzosi.   


Obviamente, estou surpresa, mas feliz, e feliz também por minha avó, que já morreu e sentia orgulho por ter o sobrenome Vinci", afirma. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos