Passeio na Itália é cancelado por preconceito contra autista

MILÃO, 18 ABR (ANSA) - Uma escola de ensino fundamental de Legnano, cidade italiana situada nos arredores de Milão, cancelou uma excursão ao memorial de Mauthausen, na Áustria, porque ninguém queria dormir no mesmo quarto que uma estudante autista.   

Os pais da menina haviam escrito uma carta relatando a situação à ministra da Educação da Itália, Stefania Giannini, que decidiu interferir para resolver a questão. "Os genitores alegaram que as condições que se criaram na classe, entre os alunos, não eram as ideais. Então decidi intervir pessoalmente", declarou Giannini.   

A excursão deveria começar nesta segunda-feira (18), mas acabou cancelada por conta das pressões do Ministério da Educação. Além disso, a pasta realizou inspeções no colégio para "restabelecer a serenidade". O caso gerou tanta comoção que Giannini convocou para os próximos dias um encontro com diretores de escolas de toda a Itália para discutir estratégias de prevenção a episódios como esse.   

Mauthausen foi um complexo de campos de concentração nazista na Áustria durante a Segunda Guerra Mundial e hoje abriga um memorial. Estima-se que mais de 100 mil prisioneiros tenham morrido no local. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos