Por vistos, Turquia ameaça romper acordo com UE

ISTAMBUL, 19 ABR (ANSA) - O primeiro-ministro da Turquia, Ahmet Davutoglu, afirmou nesta terça-feira (19) que o país não manterá seus compromissos com a União Europeia sobre a crise migratória se até junho o bloco não isentar os cidadãos turcos da exigência de visto de entrada.   

A declaração foi dada pela manhã, antes do seu encontro com o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker. "Continuo acreditando que teremos a isenção de vistos até junho. Se não for assim, então ninguém pode esperar que mantenhamos os nossos compromissos", disse Davutoglu.   

O primeiro-ministro ainda acrescentou que a Turquia é um "interlocutor sério" e que não fará "concessões" sobre aquilo que a UE prometeu. Por sua vez, Juncker respondeu que o acordo está sendo aplicado e que Ancara não precisa "jogar ameaças ao vento".   

O pacto estabelece que todos os solicitantes de refúgio que desembarcarem em solo grego sem documentos sejam devolvidos à Turquia. Em contrapartida, para cada clandestino que Ancara receber de volta, ela mandará um regularizado para ser alocado na União Europeia.   

Além disso, Bruxelas prometeu acelerar o desembolso de uma ajuda financeira de 3 bilhões de euros para o governo turco e eliminar a exigência de vistos para cidadãos do país entrarem no bloco.   

(ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos