Receita de imigrante italiana é destaque em e-book premiado

Por Tatiana Girardi SÃO PAULO, 22 ABR (ANSA) - Os segredos das receitas de famílias de 12 mulheres imigrantes que moram no Brasil estão ganhando destaque no mundo através do e-book "Cozinha de afeto - Histórias e receitas mulheres imigrantes no Brasil". A obra, escrita pelas jornalistas Alexandra Gonsalez e Sonia Xavier, foi eleito o melhor e-book de gastronomia do Brasil pelo Gourmand World Cookbook Awards 2016 e agora concorre na versão internacional da premiação, em cerimônia que será realizada em maio na China.   


Segundo Gonsalez, o livro digital demorou cinco anos para ficar pronto e surgiu da história das duas autoras com o jornalismo pelo Brasil.   


"Nos conhecemos há quase 20 anos e trabalhamos juntas por outros sete. Viajamos por todo o Brasil e conhecemos muitas histórias dessas mulheres e de muitos imigrantes. Conhecemos uma iraniana e uma senhora russa e a ideia de unir tradição, cultura e comida ficou em nossa cabeça", conta a jornalista à ANSA.   


Para realizar a obra, foram entrevistadas mais de 30 pessoas porque "buscávamos histórias significativas, histórias que importavam". Algumas das personagens, já eram conhecidas por matérias escritas por elas, outras surgiram por indicação de amigos e parentes.   


Um desses casos, foi da italiana Rina de Rossi, que mora no Brasil desde 1973 e cuida de um restaurante em Pinheiros (São Paulo). "Dona" Rina de Rossi, conta que o nhoque que aparece no livro é daquelas receitas de família que passam de avó para mãe e da mãe para os filhos.   


"É receita de família. Como eu era pequeninha, eu ficava olhando minha mãe e minha irmã cozinhar e aprendi com elas", disse a simpática senhora à ANSA. Na Itália, Dona Rina morava com a família em Albano, uma "cidadezinha perto de Roma", e conta que chegou ao Brasil assim que casou e completou 18 anos, em 1973. Ela disse que chegou em terras brasileiras após um de seus cunhados ter feito o convite. "Ele tinha um restaurante aqui. E quando faleceu, minha cunhada pediu para ajudarmos ela com o restaurante. Estou aqui desde então", afirma.   


Gonsalez informou que, assim como Rossi, as mulheres que estão na obra têm histórias de força "sensacionais" e que formam a "diversidade" da culinária que elas buscavam. As 12 mulheres têm idades entre 30 e 80 anos e vieram ao país por razões diversas, mas todas mantiveram traços da sua culinária na nova vida que começaram a criar no Brasil.   


Sobre a premiação, a autora não esconde a ansiedade. "As expectativas são ótimas. Nosso projeto é tão especial, com a questão da imigração que é nossa grande diferença. Não é só a receita pela receita, mas temos um ingrediente humano muito rico. Se você não se interessa pela culinária, vai se apaixonar pelas histórias delas", finaliza. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos