Vazamento de petróleo se espalha por 2 regiões da Itália

ROMA, 23 ABR (ANSA) - As chuvas que atingem a região de Gênova destruíram uma barreira de proteção no rio Polcevera e liberaram uma grande quantidade de petróleo que estava retido após o vazamento ocorrido na Iplom na noite de domingo (17).   

Com isso, o líquido poluente já se espalha por cerca de 28 quilômetros tanto na região de Gênova como em Savona, onde atingiu o mar na área de Loano. "A situação é complicada. Não sabemos quando petróleo poderá acabar atingindo o mar. A Capitania dos Portos fez uma reunião e declarou situação de emergência para a região", informou o porta-voz da Defesa Civil, Gianni Crivello.   

Segundo os últimos cálculos, a mancha de petróleo no mar de Loano aumentou de ontem (22) para hoje e já tem dois quilômetros de comprimento com uma largura de 500 metros.   

O ministro italiano de Transportes e Infraestrutura, Graziano Delrio, informou em nota que o governo acompanha a questão e que a "situação é delicada, mas está sob controle". Já o titular da pasta de Meio Ambiente, Gian Luca Galletti, informou que dois navios da frota nacional estão ajudando a Capitania dos Portos nos locais mais críticos.   

O derramamento de petróleo ocorreu na noite do dia 17 enquanto o líquido era transferido de um navio para a sede da Iplom, em Busalla, Gênova. Segundo a empresa, houve a ruptura de uma tubulação enterrada do oleoduto. Segundo o comandante da Capitania dos Portos de Gênova, Giuseppe Bonelli, houve o vazamento de cerca de "500 a 600 metros cúbicos de petróleo".   

(ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos