Aliado de Renzi é investigado por laços com a Camorra

NÁPOLES, 26 ABR (ANSA) - Stefano Graziano, presidente na região da Campânia do centro-esquerdista Partido Democrático (PD), do primeiro-ministro Matteo Renzi, entrou na mira da polícia italiana por conta de suspeitas de ligação com a Camorra, a máfia napolitana.   

Nesta terça-feira (26), sua casa foi alvo de uma operação de busca e apreensão para investigar a hipótese de que ele, que também é conselheiro regional, teria pedido e obtido o apoio de um clã camorrístico para se eleger. Seu "fiador" seria o empreendedor e suposto mafioso Alessandro Zagaria, preso no âmbito do mesmo inquérito.   

O presidente do PD na Campânia disse ser inocente, mas ainda assim anunciou sua própria suspensão do partido. "Sempre agi, ao longo da minha carreira política, no pleno respeito aos princípios de transparência e legalidade, para mim regras de vida imprescindíveis", afirmou.   

Até o momento, Matteo Renzi, que lidera a legenda de centro-esquerda, não se pronunciou sobre o caso. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos