Técnico da Azzurra dá palestra no Brasil e fala em evolução

SÃO PAULO, 26 ABR (ANSA) - O técnico da seleção italiana de futebol, Antonio Conte, deu uma palestra nesta segunda-feira (25) na Semana de Evolução do Futebol Brasileiro, realizada pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) no Rio de Janeiro e falou sobre a "evolução" do esporte em seu país.   


Ao falar da Azzurra, Conte explicou que primeiro colocou em prática o 3-5-2 usado na Juventus, já que vários atletas bianconeri faziam parte da seleção, e depois foi mudando aos poucos o esquema. "O técnico é como um alfaiate que constrói com base no tecido de que dispõe", ressaltou.   


Conhecida por sua forte marcação, a seleção italiana foi se adaptando "já que os tempos mudam" e mudando, aos poucos, seu estilo - buscando mais o toque de bola do que a famosa "retranca".   


O técnico italiano explicou aos presentes sobre como vê a tática no futebol e o que cobra de seus jogadores. Para ele, o retomada da posse de bola é fator fundamental para o sucesso de uma equipe. "Temos sempre de atacar com a maior intensidade possível. O resultado disso é que temos uma média de 15 chutes a gol por partida", disse o italiano.   


Conte ainda destacou a importância de seu trabalho nas equipes de base da seleção, que diferentemente da Azzurra, já começaram a dar resultados como a "classificação em primeiro lugar da Euro17 invicta".   


Ao ser questionado sobre como via o futebol brasileiro, o treinador arrancou risos ao dizer que estava mesmo preocupado "com soluções" para a Itália. "O momento não é fácil para o futebol italiano, são muitos estrangeiros e não é fácil encontrar jogadores para a seleção. No entanto, a mudança radical deve ser das federações internacionais. As regras atuais não estão de acordo com o interesse das seleções, sejam qual for", destacou.   


Após o debate, em entrevista ao canal "SporTV", Conte afirmou que está focado na Eurocopa, que ocorre entre os dias 10 de junho e 10 de julho, e que ainda não está pensando no que vai fazer ao chegar no Chelsea.   


"Sabemos que não estamos entre as equipes favoritas da Eurocopa, mas também sabemos que, jogando como um time, podemos enfrentar qualquer um. Digamos que o jogo mais difícil será começar bem o campeonato, ter um bom início e passar a fase de grupos ", disse à emissora.   


- Franco Baldini: Quem também participou do evento foi o ex-jogador e dirigente de futebol Franco Baldini que falou sobre sua "ingrata" função atual. "Não é uma função agradável. Temos de dar suporte ao treinador, que é um solitário por natureza e tem o trabalho mais ingrato do mundo. Temos de protegê-lo", ressaltou.   


Baldini ressaltou que, para ser dirigente, é fundamental "ter sintonia" com o corpo técnico para que o resultado tenha frutos.   


Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos