Homem que atacou Berlusconi com souvenir volta a ser livre

MILÃO, 27 ABR (ANSA) - Mais de seis anos depois, o técnico em eletrônica Massimo Tartaglia, famoso por atirar uma miniatura do Domo de Milão contra o rosto do então primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, em dezembro de 2009, é novamente um homem livre.   

O Tribunal de Vigilância da capital da Lombardia decidiu revogar o regime de "liberdade vigiada" ao qual ele estava submetido desde 2010. Tido até então como "perigoso socialmente", o homem foi tratado em uma comunidade terapêutica e passou a visitar um centro para pessoas com problemas psicossociais.   

Atualmente, trabalha por meio período como jardineiro em uma cooperativa. Tartaglia havia sido acusado de lesões agravadas, mas foi absolvido em junho de 2010 por ser considerado "totalmente incapaz de entender e querer". Na época, os juízes determinaram que ele saísse do regime de prisão domiciliar e fosse colocado em "liberdade vigiada".   

O italiano não tinha muitas restrições de movimento, apenas a obrigação de frequentar o centro psicossocial e de não participar de manifestações políticas. Recuperado, agora ele está totalmente livre.   

A agressão aconteceu em um comício de Berlusconi na praça do Domo, no centro de Milão. Quando o então primeiro-ministro deixava o local, Tartaglia atirou uma miniatura da famosa igreja gótica contra o líder conservador, provocando cortes em seu rosto e lesões nos seus dentes. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos