Corte da Itália absolve sem-teto que furtou para matar fome

ROMA, 02 MAI (ANSA) - A Corte de Cassação de Roma, espécie de Supremo Tribunal Federal da Itália, determinou nesta segunda-feira (2) que um sem-teto estrangeiro que havia tentado furtar comida em um supermercado para matar a fome não cometeu nenhum crime.   

O réu, chamado Roman Ostriakov, tinha sido condenado pelo Tribunal de Apelação de Gênova a seis meses de prisão e 100 euros de multa (R$ 400) por ter se apropriado ilicitamente de uma lata de salsichas e de dois pedaços de queijo em um estabelecimento na capital da Ligúria. Juntos, os produtos custavam quatro euros (R$ 16).   

O homem havia escondido os itens no bolso e tentado pagar apenas um pacote de biscoitos, mas foi descoberto por um cliente e bloqueado pela segurança antes de deixar o supermercado. O recurso contra a sentença foi apresentado pela Procuradoria-Geral do Tribunal de Apelação de Gênova, que pedia que o acusado fosse sentenciado por tentativa de furto, e não por furto leve, já que o crime, em sua visão, não chegou a ser consumado.   

Ostriakov já tinha passagens anteriores pela polícia devido a casos de furto de alimentos. Para a Corte de Cassação de Roma, as condições do réu e as circunstâncias nas quais ocorreu a apreensão das mercadorias demonstram que ele havia pegado aquela "pouca comida" para fazer frente a uma "imediata e imprescindível exigência de se alimentar".   

"O fato não constitui um crime", diz a sentença da instância máxima da justiça italiana. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos