Fiscal pede abertura de processo contra Cristina Kirchner

BUENOS AIRES, 03 MAI (ANSA) - O fiscal argentino Carlos Rívolo pediu a abertura de um inquérito contra a ex-presidente da Argentina Cristina Kirchner e seu filho, Máximo, por enriquecimento ilícito nesta terça-feira (03). Os dois são suspeitos de usar falsos contratos imobiliários para lavar dinheiro recebido em concessões de obras públicas.   

O "centro" do caso envolve a empresa Las Sauces S.A., aberta pelo falecido marido e ex-presidente Néstor Kirchner. Por meio dela, a família teria feito contratos fraudulentos com a Austral Construcciones, do empresário Lazaro Baez que atualmente está preso sob acusação de lavagem de dinheiro.   

A sociedade argentina apresentou controvérsias em documentos apresentados para instituições do país e, segundo denúncia feita pela deputada Margarita Stolbizer, essas inconsistências têm a ver com a "falsificação de documentos públicos".   

Conforme investigação da Procuradoria, houve a constatação de que diversos imóveis - de apartamentos a outros empreendimentos construídos por Baez em territórios dos Kirchner - eram usados tanto pelo empresário preso como por outro empreendedor Cristobal Lopez (atualmente sob investigação por evasão fiscal) para "restituir" à família da presidente um percentual sobre os contratos públicos conquistados por eles.   

Agora, o pedido de investigação criminal feito pela Procuradoria precisa receber a autorização de um juiz competente para seguir adiante. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos