Acelerador de partículas do Cern faz colisões 'recordes'

ROMA, 09 MAI (ANSA) - O Conselho Europeu para Pesquisa Nuclear (Cern) realizou nesta segunda-feira (9) "colisões recordes" no LHC, considerado o maior acelerador de partículas do planeta.   

Feixes contendo 300 "pacotes" de partículas percorrem de maneira estável o anel de 27 km com uma energia de 13 trilhões de elétron-volts (13 TeV). Ao se chocarem, elas podem produzir efeitos ainda desconhecidos, ajudando a desvendar fenômenos físicos como a composição da matéria escura, que ocupa 25% do universo, ou a existência de outras dimensões.   

"Os dados nos permitirão olhar para uma nova física, com um potencial aumento de descobertas", declarou a italiana Fabiola Gianotti, atual diretora do Cern. Esse foi o primeiro teste de grande intensidade realizado pelo LHC desde seu religamento, no fim do último mês de março.   

Em junho do ano passado, o acelerador de partículas já havia feito colisões parecidas, com o objetivo de entender melhor como o universo foi formado. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos