60% dos italianos aprovam união homossexual, diz pesquisa

ROMA, 13 MAI (ANSA) - Na última quinta-feira (12), o primeiro-ministro da Itália, Matteo Renzi, havia dito que estava preparado para enfrentar as consequências eleitorais da aprovação da lei que autoriza a união civil homossexual no país, mas, segundo uma pesquisa divulgada nesta sexta-feira (13), o impacto em sua popularidade deve ser mínimo.   

Realizada pelo instituto IPR Marketing, a sondagem revela que 60% dos italianos são favoráveis ao projeto, apesar de o país ainda ter tradições católicas fortemente arraigadas e uma grande influência do Vaticano em sua política. O levantamento ouviu 1 mil cidadãos.   

A lei é a primeira a autorizar a união civil homossexual na Itália, que era a última nação da União Europeia a não ter uma legislação do tipo. O texto prevê que os casais gays tenham acesso a todos os direitos civis previstos no casamento, como pensão por morte, assistência sanitária e auxílio-reclusão, mas com exceção da adoção e da obrigação de fidelidade. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos