Dilma pode recorrer ao Papa para denunciar 'golpe'

BRASÍLIA, 13 MAI (ANSA) - A presidente afastada Dilma Rousseff declarou nesta sexta-feira (13) que está disposta até a se encontrar com o papa Francisco durante o período em que estiver longe do Palácio do Planalto.   


Perguntada pela ANSA sobre uma eventual reunião com o Pontífice argentino, a petista respondeu: "Você pode estar seguro de que eu aceitaria falar com o Papa. Aceitaria porque tenho uma imensa admiração pelo papa Francisco".   


As declarações foram dadas durante uma entrevista a jornalistas da imprensa estrangeira no Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência, que virou uma espécie de "quartel" de Dilma contra o impeachment.   


Na mesma coletiva, a mandatária afirmou que viajará "para onde for convidada" para se defender das acusações contra ela. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos