Após Manchester, segurança da final da Champions é reforçada

MILÃO E LONDRES, 16 MAI (ANSA) - A final da Liga dos Campeões da Europa, que ocorrerá no dia 28 de maio no estádio San Siro, em Milão, terá um sistema de segurança especial, com detectores de metal, "para evitar casos como aquele que ocorreu em Manchester". A informação foi dada pelo assessor de Segurança da comuna de Milão, Marco Granelli, à ANSA.   


De acordo com as informações obtidas, os detectores ficarão nas portas de entrada do San Siro e em pontos estratégicos próximos ao estádio, além de um forte controle individual dos espectadores. "É um plano para permitir uma proteção maior em duas áreas.   


Estamos em coordenação com a Prefeitura e recebemos garantias naquilo que se refere à ordem pública e ao monitoramento dos torcedores que vem em ônibus. Nós vetamos a venda de álcool em horários específicos e o uso de itens de vidro", ressaltou Granelli.   


Segundo o assessor, que tem um cargo equivalente ao de secretário público no Brasil, serão ativados os protocolos de segurança que foram usados durante a Exposição Mundial, Expo Milão, no ano passado. "O risco zero não existe, mas estamos moderadamente tranquilos", finalizou.   


A fala de Granelli tem como referência o episódio ocorrido neste domingo (15) antes da partida entre Manchester United e Bournemouth, no Old Trafford. Uma falsa bomba "esquecida" por uma equipe de segurança fez com que o estádio fosse evacuado por uma "ameaça à segurança".   


A situação gerou muitas críticas tanto de autoridades como da imprensa britânica nesta segunda-feira (16). Para o prefeito de Manchester, Tony Lloyd, o que ocorreu foi um fato "escandaloso" e um "fiasco" que precisa ser esclarecido.   


Para Lloyd, é preciso abrir uma investigação "para entender o que aconteceu, porque aconteceu e quem é o responsável" por isso. O líder político defendeu o "profissionalismo" das equipes de segurança, mas reclamou de toda a situação. "[Isso] causou grandes problemas para os torcedores, fez com que um enorme número de policiais e especialistas perdesse tempo e colocou as pessoas inutilmente em risco porque evacuar dezenas de milhares de pessoas de um estádio de futebol não é algo sem riscos", destacou Lloyd.   


Já os jornais e tablóides britânicos estamparam as fotos das crianças desesperadas e chorando ao serem evacuadas e falaram que todos ficaram "vermelhos" de vergonha quando viu-se que era uma alarme falso.   


A partida entre United e Bournemouth foi remarcada para esta terça-feira (17), às 16h (hora de Brasília). - Voo para Manchester: Além do problema no Old Trafford, um voo que iria de Oslo (Noruega) para a cidade de Manchester foi evacuado às pressas porque dois passageiros começaram a gritar "bomba" por várias vezes enquanto estavam no banheiro. Um dos passageiros era da Grã-Bretanha e outro do Sri Lanka e ambos foram interrogados por horas na delegacia do aeroporto, informou o jornal "Norway Today". As bagagens dos passageiros também foram revistadas, mas não há informações se algo foi realmente encontrado. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos