'Estado deve ser laico, mas a França exagera', diz Papa

PARIS, 16 MAI (ANSA) - Líder da Igreja Católica, o papa Francisco defendeu que um Estado deve ser laico, mas disse que a França "tende a exagerar na laicidade". As declarações foram dadas ao jornal "La Croix", ao qual o Pontífice também ressaltou que a religião é considerada uma "subcultura" no país europeu.   

A entrevista foi concedida poucas semanas depois de o presidente François Hollande ter desistido de emplacar um embaixador assumidamente homossexual na Santa Sé. "Um Estado deve ser laico. Os Estados confessionais terminam mal. Mas a França tende a exagerar na laicidade devido a um modo de considerar as religiões como uma subcultura, e não como uma cultura verdadeira", afirmou Jorge Bergoglio.   

Além disso, o Papa destacou que é preciso haver uma lei que permita a liberdade de "exteriorizar" sua fé. Na França, a legislação prevê limitações na "manifestação de filiações religiosas" para "proteger os direitos dos outros cidadãos". A medida atinge principalmente mulheres muçulmanas, proibidas de usar véus em repartições públicas.   

Francisco também contou que foi convidado por Hollande para visitar Paris, mas disse que não sabe quando isso ocorrerá, já que o país terá eleições presidenciais em 2017, e a Santa Sé costuma evitar viagens internacionais durante períodos de campanha. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos