Um mês após tragédia, novo terremoto atinge o Equador

SÃO PAULO, 18 MAI (ANSA) - Pouco mais de um mês após sofrer com um dos maiores terremotos de sua história, o Equador foi atingido por um forte sismo de 6,7 graus na escala Richter na madrugada desta quarta-feira (18).   

O epicentro do tremor foi a 58 quilômetros da cidade portuária de Esmeraldas, a 10 quilômetros de profundidade, por volta das 3h. O terremoto foi sentido em diversas áreas do país, como a capital Quito e a região de Cali.   

Através de sua conta no Twitter, o presidente do país, Rafael Correa, informou que houve "pequenos danos materiais" e que "não existe alerta de tsunami". Correa ainda destacou os trabalhos das equipes de emergência e afirmou que "áreas e Manabí e Esmeraldas estão parcialmente sem energia, mas já estamos nos recuperando".   

Por causa da intensidade do sismo, muitas pessoas abandonaram suas casas e ficaram na rua aguardando a situação se normalizar.   

Algumas réplicas do sismo chegaram aos 5,4 graus, mas o centro de emergência já foi desativado pelas autoridades.   

No dia 16 de abril, um tremor de 7,8 graus de intensidade deixou mais de 650 mortos e 16,6 mil feridos. Logo após a tragédia, mais de 20 mil pessoas ficaram desabrigadas. Na época, Correa chegou a afirmar que aquela foi a maior tragédia natural na história do país desde um terremoto ocorrido em 1949, que deixou mais de seis mil mortos. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos