Camorra manipulou jogos da Série B na Itália,divulga polícia

NÁPOLES, 23 MAI (ANSA) - A polícia italiana prendeu 10 pessoas nesta segunda-feira (23) em uma operação conduzida em Nápoles contra um esquema de fraude da máfia em partidas de futebol da série B do Campeonato Italiano. Sete pessoas foram enviadas à prisão e três estão detidas em domicílio. Os suspeitos fazem parte do clan "Vanella Grassi", que atua na cidade de Seongigliano e é ligado à organização mafiosa Camorra. A operação foi conduzida por agentes antimáfica de Nápoles e acusa a Camorra de subonar jogadores para fraudar resultados de jogos da temporada 2013-2014 disputados na Campania. Os mafiosos teriam dado cerca de 30 mil euros para cada jogador do esquema que aceitou jogar por placares pré-definidos em maio de 2014. Armando Izzo, do Genova, o meio-campista Francisco Millesi, do Avelino, e o ex-jogador Luca Pini estão na lista de investigados sob acusação de participação externa e associação mafiosa.   


Izzo, que hoje joga na série A, é sobrino de Salvarote Petriccione, o fundador do clan "Vanella Grassi". As duas principais partidas sob a mira da Justiça se referem a Modena x Avellino de 17 de março de 2014 e a de Avellino x Reggina em 25 de maio do mesmo ano. Em um áudio interceptado pela polícia, os mafiosos dizem que precisam "comer três almôndegas", referindo-se aos três gols que seriam marcados na partida entre Avellino e Reggina, que terminou em 3 a 0. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos