Encontro Mundial das Famílias ocorrerá em agosto de 2018

CIDADE DO VATICANO, 25 MAI (ANSA) - O Vaticano definiu que o próximo Encontro Mundial das Famílias será realizado entre os dias 22 e 26 de agosto de 2018 e terá como tema "O Evangelho da Família, alegria para o mundo". A sede do evento já era conhecida, a capital da Irlanda, Dublin.   

O porta-voz do Vaticano, padre Federico Lombardi, participou do anúncio e comentou a expectativa para a realização do encontro.   

"Começamos com tempo e isso quer dizer que devemos fazer uma ótima preparação para começar a lançar este longo trabalho de preparação profunda e ter viva a atenção eclesial sobre o tema da família", disse o porta-voz.   

Já o arcebispo de Dublin, Diarmuid Martin, disse ainda não saber se o papa Francisco participará do evento, mas que espera que ele confirme sua ida ao país.   

"O Papa me contou que seu desejo é de estar lá, mas todos sabemos que o planejamento do Papa é elaborado muito próximo de um evento, podem mudar muitas coisas. Ele já foi a algumas reuniões mundiais do tipo, mas agora precisamos esperar.   

Entretanto, segue a preparação. Nossa esperança, a esperança dos católicos irlandeses, é que o Papa possa ir", ressaltou Martin.   

Na recente edição da reunião, ocorrida em setembro do ano passado, o Pontífice participou de dois dias do encontro realizado em Filadélfia, nos Estados Unidos.   

Segundo o arcebispo, a última visita de um líder da Igreja Católica à Irlanda ocorreu em 1979, com o então papa João Paulo II. "Certamente [se ele vier], é preciso considerar uma visita à Irlanda do Norte também porque, quando João Paulo veio, estava prevista uma ida à essa região, mas foi cancelada no último minuto", disse.   

A República da Irlanda e a Irlanda do Norte (Ulster) são separadas por questões étnicas e religiosas há séculos - sendo que a primeira é um país independente e a segunda ainda pertence ao Reino Unido. Porém, a rivalidade entre católicos e protestantes se acirrou a partir da década de 1960 e os confrontos entre as duas religiões deixaram milhares de mortos.   

Para Martin, uma provável visita do sucessor de Bento XVI ao Ulster seria mais uma prova do poder de reaproximação apresentado por Jorge Mario Bergoglio desde 2013, quando assumiu o Pontificado. "O Papa costuma ter um grande carisma para fazer gestos de reconciliação e acredito que, quando se começar a falar sobre a programação do Papa, ele surpreenderá a todos", finalizou.   

Entre as "conquistas" de Francisco no campo diplomático, estão a reaproximação entre Estados Unidos e Cuba e as negociações de paz entre o governo da Colômbia e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).   

Já no campo religioso, Bergoglio reaproximou a Igreja Católica da Igreja Ortodoxa e retomou o diálogo com o Islã sunita, da mesquita de al-Azhar. Ainda neste ano, em outubro, o argentino será o primeiro líder católico a participar de celebrações pela Reforma Luterana, que causou a cisão entre católicos e protestantes. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos