Taxa de desemprego volta a subir na Itália e chega a 11,7%

ROMA, 31 MAI (ANSA) - A taxa de desemprego na Itália voltou a apresentar uma leve alta e chegou a 11,7% no mês de abril, divulgou o Instituto Italiano de Estatísticas (Istat) nesta terça-feira (31). O número é 0,2% maior do que o registrado no mês de março, mas 0,4% menor do que aquele do mesmo mês de 2015.   

Apesar de parecer negativo, o dado é encarado de maneira positiva pelo Instituto. Isso porque a alta foi resultado de um maior número de pessoas que estão em busca de trabalho no país.   

Ou seja, os dados que apresentavam uma sequência positiva de reaquecimento econômico impulsionaram aqueles italianos que não procuravam uma ocupação a tentar entrar no mercado de trabalho novamente.   

Para comprovar o paradoxo, o Istat divulgou que, em abril, mais de 50 mil pessoas começaram a procurar emprego, levando o número de desocupados - aqueles que procuram trabalho, mas não encontram - para pouco mais de 2,9 milhões de pessoas. Outro índice que comprova a tese é a queda no número de inativos - quem não trabalha e nem procura emprego: são 113 mil pessoas a menos nesta categoria na comparação com março e 292 mil a menos em relação a abril de 2015. O ministro do Trabalho, Giuliano Poletti, afirmou que os dados apresentados pelo Istat "apresentam um quadro positivo". (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos