Musa sexual Marilyn Monroe completaria 90 anos hoje

TURIM, 1 JUN (ANSA) - Mito do cinema e um dos personagens mais sexy de Hollywood, Marilyn Monroe, a loira que marcou uma geração, completaria 90 anos neste 1º de junho. Para celebrar a data, a cidade de Turim, na Itália, preparou uma exposição sobre a musa. A mostra "Marilyn Monroe - A mulher por trás do mito", dedicada à vida da atriz, entra em cartaz nesta quarta-feira (1) até o dia 30 de setembro.   


Mais de 150 objetos pessoais da atriz, deixados ao seu professor de atuação e mentor, Lee Strasberg, como roupas, acessórios, itens de maquiagem, cartas, contratos cinematográficos, adereços e até rolos de cabelo contam a história de Marilyn de uma maneira única.   


A exposição traz também objetos inéditos, como seu lendário e último ensaio fotográfico de 2,5 mil imagens feito poucas semanas antes de sua morte para a revista Vogue, e o icônico quadro pintadopor Andy Warhol.   


Em seus 36 anos de vida, Marilyn se tornou símbolo de feminilidade e sensualidade. Mas, apesar de todo o glamour conquistado, passou por momentos difíceis em sua trajetória, marcada por abusos e abandonos.   


Nascida no ano de 1926 em Los Angeles com o nome de Norma Jeane Mortenson, a atriz foi o terceiro bebê de Gladys Earl Monroe, que sofria de distúrbios mentais e emocionais. Devido às constantes internações de sua mãe, Marilyn cresceu em famílias adotivas, período em que foi vítima de abusos sexuais. Nos anos de 1940, começou a ganhar destaque por suas fotos e pelas diversas capas de revistas que estampou nesta época. Sua carreira como atriz, no entanto, só deslanchou nos anos de 1950, quando conquistou o mundo por seus irreverentes e marcantes papeis.   


Nos bastidores, a verdadeira Norma Jean Mortenson teve uma vida bem mais conturbada. Casou-se pela primeira vez aos 16 anos, com James Dougherty, de 21, em 1942, apenas porque sua família se mudou de estado e não a pode levar junto. James acabou sendo convocado para a guerra e o divórcio veio após seu retorno, quando Marilyn já havia começado sua carreira como modelo.   


Seu segundo casamento foi com o jogador de baseball Joe DiMaggio, em 1954, mas a união também foi curta. Durou apenas nove meses devido ao ciúmes excessivo de seu marido.   


Seu terceiro e último casamento foi com o dramaturgo Arthur Miller em 1956, que também terminou cinco anos depois. Ao longo de sua carreira, fez filmes como "Quanto Mais Quente Melhor", "Os Desajustados" e "O Pecado Mora ao Lado", além de se envolver em boatos de casos românticos com personalidades, como a suposta relação com o ex-presidente norte-americano John Kennedy e com o cantor Frank Sinatra. Marilyn foi encontrada morta no dia 5 de agosto de 1962. Ela tinha apenas 36 anos. Muitos boatos especulam o verdadeiro motivo de sua morte, que até hoje permanece um mistério. A teoria mais aceita foi que a atriz sofreu uma overdose provocada por calmantes. Morreu sozinha, atormentada por seus medos e depressão. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos