Após cheia recorde, nível do rio Sena começa a cair

ROMA, 4 JUN (ANSA) - Após uma semana de cheias que colocaram as autoridades de Paris em alerta máximo, o nível do rio Sena começou a se reduzir neste sábado (6). Ontem, as águas do rio bateram o recorde dos últimos 35 anos devido às chuvas que atingiram a França e a Alemanha na última semana, obrigando os principais museus, como o do Louvre e do Orsay, a evacuarem suas obras e permanecerem fechados ao público. De acordo com especialistas do sistema de informação francês para alagamentos "Vigicrues", a cheia do rio Sena foi subavaliada devido a um erro técnico na estação hidrométrica de Paris-Austerlitz. A previsão inicial dizia que o nível do rio subiria a 5 metros no máximo, quando, no entanto, foi de 6,10 metros.   

O primeiro-ministro francês, Manuel Valls, anunciou um balanço provisório de vítimas no país, com quatro mortos, 24 feridos e 20 mil pessoas evacuadas. "Será necessário tempo para o retorno à normalidade", comentou o premier. Na Alemanha, ao menos 51 pessoas ficaram feridas na noite de ontem durante um show de rock que foi abatido por um temporal. O evento reunia um público de 90 mil pessoas. O número de mortes causadas pelas chuvas no país também é superior ao da França. Ao menos 10 pessoas faleceram nos últimos dias em incidentes relacionados aos alagamentos. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos