Grupo chinês compra quase 70% da Inter de Milão

MILÃO, 06 JUN (ANSA) - O grupo chinês Suning Commerce Group é o novo dono da tradicional Internazionale de Milão após compra 68,55% das ações do clube, anunciaram os líderes das duas empresas nesta segunda-feira (06). Os valores da negociação não foram revelados.   


"Comprar a Inter faz parte da estratégia da Suning para ser líder no esporte. Nos próximos cinco anos nós queremos ser uma das maiores empresas do mundo e deixaremos o clube mais forte", disse o empresário Zhang Jindong durante a coletiva de imprensa na China.   


De acordo com o dono da empresa chinesa, a parceria fará com que a Inter seja "mais forte e magnífica", pois "nós queremos reconstruir a gloriosa história do passado".   


Mesmo com a venda, o presidente da equipe continuará sendo Erick Thohir que, através da Internazionale Holding, terá 31% das ações. Porém, essa situação é "temporária", já que até mesmo durante a apresentação, uma camiseta com o nome Suning 100% foi utilizada.   


Com as mudanças, no entanto, uma das figuras mais importantes da história recente da Inter deixará seu posto. O ex-presidente Massimo Moratti deixa o clube após 21 anos, sendo 16 deles na Presidência, e após 16 títulos conquistados.   


"Serei amigo da Suning, mas não serei conselheiro. Não há necessidade de um cargo. Li alguns dizendo que deveria ser consultor, um papel que sequer sei o que significa", disse Moratti ressaltando que esse não é um adeus "definitivo". Questionado pelos jornalistas sobre seu relacionamento com o atual mandatário, Moratti explicou que os dois sempre tiveram "uma boa relação". "Os meus 30% de cotas foram passados para ele. Depois, Thohir conseguiu fechar um acordo com o Suning", disse.   


Por sua vez, o presidente do clube afirmou que está confiante no futuro. "Juntos poderemos levar este clube para o ápice do futebol europeu. Agradeço Moratti pelo importante papel na Inter, mas também por toda a ajuda que me deu quando me tornei presidente. E também por ter apoiado a parceria com o Suning e Zhang", destacou.   


Quem está otimista é o vice-presidente da equipe, o ex-jogador Javier Zanetti, que disse que o time "será forte para competir na Itália, na Liga Europa e voltar, finalmente, para a Liga dos Campeões".   


Assim como a Inter, o outro grande clube de Milão, o Milan, pode passar para o comando de empresários chineses. O presidente da equipe, Silvio Berlusconi, está em tratativas com diversas empresas para ceder 70% do clube. Segundo fontes próximas às negociações, essa venda poderia girar em torno dos 700 milhões de euros (quase R$ 2,8 bilhões). (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos