Mulher é presa na Itália acusada de tentar se juntar ao EI

MILÃO, 7 JUN (ANSA) - Uma mulher foi detida nesta terça-feira, dia 7, em Brescia, no norte da Itália, sob a suspeita de ter intenções de partir para a Síria, onde se juntaria aos jihadistas do Estado Islâmico (EI, ex-Isis).   

Fontes explicaram à ANSA que a mulher, que se converteu ao Islã há alguns anos, foi convencida pelo esposo, um muçulmano de origem tunisiana, com quem havia casado em 2010. Ele também foi preso e deportado e não poderá entrar na Itália pelo período de dez anos.   

A mulher agora está sendo investigada por ligações com o terrorismo.   

Ela já teria expressado em diversas ocasiões, especialmente desde o final de 2015, sua vontade de partir para a Síria.   

Ela publicou diversas mensagens de apoio a causa jihadistas nas redes sociais, inclusive com fotos em que parece usando uma burca. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos