Entre greves e medo, França sedia Eurocopa

ROMA, 10 JUN (ANSA) - Uma França de ponta cabeça sediará, a partir desta sexta-feira (10), mais uma edição da Eurocopa.   


De maneira quase surreal, o país está a pé, blindado até os dentes, com lixo por todos os cantos por causa de uma greve contra a reforma trabalhista - que afeta os setores de transporte e coleta de resíduos - e sob o temor de um ataque terrorista. É nesse cenário que Les Bleus e a Romênia se enfrentam na abertura do campeonato europeu.   


A situação é tão bizarra que o jornal "Les Echos", próximo aos movimentos industriais, fez um título para provocar o governo "e se a seleção entrasse em greve?". Lembrando que os funcionários da companhia aérea Air France também anunciaram uma adesão à greve, o periódico escreveu.   


"Faltam apenas eles [os jogadores]. Enquanto os pilotos da Air France começam amanhã sua greve, a sujeira se acumula por Paris a poucas horas do jogo de abertura da Euro e as linhas de trem que levam ao estádio correm o risco de ser bloqueadas, porque não lembrar o que aconteceu em Knysa, na Copa de 2010, quando os jogadores se negaram a descer do ônibus? Nesta França, onde os protestos são considerados absurdos, mais um toque de ridículo não espantaria ninguém".   


Além disso, há ainda o risco constante da ameaça terrorista, já que Paris foi palco de dois atentados de grandes proporções no ano de 2015. O primeiro, na sede do jornal satírico "Charlie Hebdo", 12 pessoas morreram. Já no segundo, ocorrido no dia 13 de novembro, 130 pessoas faleceram e mais de 350 ficaram feridos.   


Nesse cenário, começa o primeiro dos 51 jogos da Euro 2016. Um evento que deve reunir 2,5 milhões de pessoas durante os 30 dias de competição e que reunirá 24 seleções que disputaram partidas em 10 cidades francesas.   


- Confronto em Marselha: Como se não bastassem as ameaças à segurança da Eurocopa, um grupo de cerca de 200 hooligans ingleses entraram em luta corporal com os anfitriões do torneio. Segundo a imprensa da Inglaterra, eles estavam "claramente bêbados" e ficavam provocando os franceses gritando sobre "onde estavam os militantes do Estado Islâmico".   


A polícia dispersou a confusão com o uso de bombas de gás lacrimogêneo e dois ingleses foram presos. A Inglaterra estreia neste sábado (11) na Euro contra a Rússia, na cidade de Marselha. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos