Roma e Milão lideram intolerância no Twitter, diz pesquisa

ROMA, 10 JUN (ANSA) - Roma e Milão são as cidades italianas onde há mais casos de ofensas pelo Twitter. Esta é a conclusão de uma pesquisa conduzida pelo Observatório Italiano sobre os Direitos em parceria com as universidades de Milão, Bari e Sapienza e que analisou o fluxo e conteúdo dos tuítes em todo o país, criando um "mapa" dos lugares mais intolerantes.   

O resultado apurado entre agosto de 2015 e fevereiro de 2016 aponta que nessas duas cidades se concentra o maior índice de comentários machistas, racistas e homofóbicos nas redes sociais.   

Em Milão, o número de mensagens preconceituosas foi de exatamente 15.636, dos quais 5.345 contra as mulheres, 1.032 racistas e 967 homofóbicos. Já em Roma este número é ainda maior: 20.755 tuítes, sendo 5.120 referentes à mulheres, 1.749 aos imigrantes, 1.268 aos muçulmanos e 1.324 a homossexuais.   

Nestas metrópoles chovem insultos: adjetivos como "negros", "sulistas", "prostitutas" e "gays" são comumente usados de maneira pejorativa e ninguém escapa, nem mesmo o papa Francisco, que foi rechaçado pela comunidade virtual após ter dito que "judeus e cristãos são uma única família".   

Além disso, casos de homofobia foram relatados durante as apresentações do Festival de Sanremo em fevereiro deste ano, que contou com manifestações de artistas a favor da adoção por casais homossexuais.   

O "mapa da intolerância" completo será apresentado na Universidade de Milão na próxima segunda-feira dia 13. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos