Em encontro com doentes,Papa diz que mundo de iguais é chato

CIDADE DO VATICANO, 11 JUN (ANSA) - Ao receber um grupo de pessoas doentes e com deficiências neste sábado (11), o papa Francisco defendeu a "diversidade" e pediu para que ninguém tenha medo de quem é diferente.   

"A diversidade causa medo porque ir ao encontro de uma pessoa que é diferente é um desafio, não digo forte, mas grande. É um desafio que dá medo. É mais cômodo não sair do lugar e ignorar a diversidade e dizer 'somos todos iguais' e se, alguém não for igual, deixamos ele à parte e não vamos encontrá-lo", disse Francisco ao responder perguntas do grupo que estava celebrando o Jubileu.   

O papa argentino ainda destacou o quão "entediante" é um mundo em que todos são iguais. "Pensemos num mundo no qual todos sejam iguais. Seria um mundo entediante, um mundo chato. É verdade que há diferenças que são dolorosas, aquelas que estão na raiz de qualquer doença, mas também essa diversidade nos ajuda, nos desafia e nos faz arriscar", ressaltou. O sucessor de Bento XVI foi questionado sobre casos de padres que "excluem" crianças e jovens com deficiência da catequese.   

"Meu conselho? Quem faz isso que feche as portas de sua igreja.   

Ou aceita-se todos ou ninguém". Durante o Ano Santo Extraordinário da Misericórdia, conhecido como Jubileu, Jorge Mario Bergoglio faz alguns fins de semana especiais. Já foi realizado, por exemplo, o Jubileu dos Jovens, quando o líder católico surpreendeu e apareceu em uma praça para fazer a confissão dos adolescentes. O Ano Santo segue até o dia 20 de novembro deste ano. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos