Hillary e Trump lamentam tragédia em boate gay de Orlando

ROMA, 12 JUN (ANSA) - Os pré-candidatos à Presidência dos Estados Unidos, Hillary Clinton e Donald Trump, usaram as redes sociais para lamentar a morte de 50 pessoas em um atentado contra uma boate gay de Orlando.   

"Acordei com a devastadora notícia vinda da Flórida. Enquanto esperamos mais informações, meus pensamentos estão com aqueles que foram afetados por este ato horrível", escreveu Hillary - em inglês e em espanhol - em sua conta no Twitter neste domingo (12).   

Já Donald Trump, que é um ferrenho defensor da liberdade de acesso às armas no país, fez um tuíte afirmando que o tiroteio em Orlando "foi muito ruim" e falou que a polícia está "investigando um possível ato terrorista". Além da defesa das armas, Trump já manifestou sua posição de ódio contra islâmicos e hispânicos - e o atentado ocorreu, justamente, durante uma festa latina.   

Já a Casa Branca emitiu um comunicado lamentando o ocorrido e informando que o presidente Barack Obama "solicitou receber atualizações regulares do FBI, e de outros agentes federais, que trabalham com a polícia de Orlando".   

Ao menos 50 pessoas morreram e outras 53 ficaram feridas na ação ocorrida por entre as 2h e as 5h da madrugada de hoje. Segundo as autoridades, 41 corpos ainda estão dentro da boate Pulse e outras 9 pessoas morreram nos hospitais. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos