Crise na Venezuela terá destaque em Assembleia Geral da OEA

ROMA, 13 JUN (ANSA) - A Organização dos Estados Americanos (OEA) inicia nesta segunda-feira, dia 13, sua 46ª Assembleia Geral em Santo Domingo, ocasião em que o atual panorama da Venezuela, país assolado por severas crises política e econômica, deve tomar conta do debate, apesar de estar fora da agenda oficial.   

O secretário-geral da entidade, o uruguaio Luis Almagro, defende a aplicação da Carta Democrática, que permite suspender os países-membros da organização que violarem as garantias democráticas.   

De acordo com o diplomata, a Venezuela passa por uma crise política, econômica e até humanitária, agravada por "contínuas violações da Constituição" por parte do governo de Maduro, a quem foram conferidos "superpoderes" pelo Legislativo nacional.   

A intenção de Almagro é aumentar a pressão internacional para que o governo de Nicolás Maduro aceite o referendo revogatório de seu mandato promovido pela oposição e liberte os chamados presos políticos, que segundo organizações dos direitos humanos, sofrem com prisões arbitrárias.   

A decisão de Almagro, que é ex-ministro das Relações Exteriores do Uruguai na gestão de José Mujica, é sem precedentes na OEA. Em 23 de junho, os países-membros da OEA decidirão na sede da organização, em Washington, se darão prosseguimento ao processo.   

A Assembleia Geral da OEA acontece entre hoje e o dia 15 em Santo Domingo, na República Dominicana. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos