Polícia revisa número de vítimas de massacre em Orlando

ROMA, 13 JUN (ANSA) - O prefeito de Orlando, Buddy Dyer, informou nesta segunda-feira (13) que o número de mortos do massacre em uma boate gay foi revisado para 49. A contagem anterior, de 50, incluía o corpo do atirador Omar Sediqque Mateen.   

Segundo o mandatário, 48 corpos já foram identificados e os nomes das vítimas serão divulgadas assim que todas as famílias forem notificadas oficialmente. "Ontem foi o pior dia da história da cidade de Orlando", finalizou Dyer em seu discurso. Até o momento, 22 nomes foram divulgados.   

As autoridades norte-americanas ainda confirmaram as informações da ação policial para libertar um grupo de reféns que estava preso no banheiro e informou que o atirador estava portando, realmente, duas armas: um fuzil AR15 e um arma automática 9mm. Outra arma foi encontrada no interior do carro de Omar.   

Segundo o investigador do FBI, Paul Wysopal, uma equipe de cerca de 100 pessoas está trabalhando nas causas do crime e, em breve, será feita uma reconstituição do ataque. Wysopal destacou que cerca de 30 testemunhas já falaram com a polícia e vão ajudar no processo para entender o que aconteceu.   

"Há informações que temos e não podemos divulgar ainda", contou o investigador destacando que esses dados serão informados à população assim que possível. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos