Esposa de terrorista de Orlando entra na mira da justiça

ROMA, 15 JUN (ANSA) - A segunda esposa do terrorista Omar Sediqque Mateen, que matou 49 pessoas em uma boate gay de Orlando no último domingo (12), entrou na mira dos investigadores norte-americanos.   

Já existem evidências de que Noor Salman, que era casada com o atirador, tinha amplo conhecimento sobre o plano de seu marido para atacar a casa noturna Pulse. Segundo a emissora "Fox", a mulher pode até ser incriminada por cumplicidade.   

Contudo, ainda não há nenhum posicionamento oficial do FBI sobre ela, o que tem levado a informações desencontradas na imprensa local. A rede "CNN", por exemplo, diz que a polícia federal dos EUA não acredita que Salman tenha participado da elaboração do atentado, embora soubesse do projeto de Mateen.   

A esposa teria inclusive acompanhado o marido quando ele comprou as armas usadas no tiroteio e em visitas de "reconhecimento" à boate gay e a parques da Disney. Sendo assim, ela pode responder na justiça por não ter informado as autoridades.   

Por sua vez, o jornal "The Washington Post" publicou que a segunda mulher do terrorista tentou dissuadi-lo de realizar o massacre. Ainda há muita incerteza sobre as motivações de Mateen, e desde o ataque circulam rumores que apontam para homofobia e até sobre supostas "tendências homossexuais".   

No entanto, uma sobrevivente do atentado, Patience Carter, disse que, antes de morrer, o terrorista exigiu que os Estados Unidos interrompessem suas operações militares no Afeganistão, país de origem de sua família. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos