Coliseu vira 1º sítio arqueológico com desfibriladores

ROMA, 16 JUN (ANSA) - O Coliseu de Roma, um dos monumentos mais visitados da Itália, se tornou o primeiro sítio arqueológico do país dotado de desfibriladores. O anúncio foi feito pelo superintendente de Bens Arqueológicos da capital italiana, Francesco Prosperetti, e pela diretora do Anfiteatro Flaviano, Rossella Rea. São ao todo quatro aparelhos de última geração, todos doados pela Fundação Giorgio Castelli, que atua no combate a doenças cardiovasculares.   

"Esse é o lugar mais visitado de Roma. São quase 30 mil pessoas por dia nos períodos de pico, então pode acontecer de tudo", explicou Prosperetti. Há 15 anos, por exemplo, um turista de 40 sofreu um infarto dentro do Coliseu e morreu devido à falta de socorro rápido.   

Os quatro desfibriladores ficarão posicionados nos locais de maior aglomeração: dois no térreo, sendo um na galeria de acesso ao monumento e outro na área de coordenação de serviços; e dois no andar superior, perto da livraria e nos arredores do elevador.   

Os aparelhos são semiautomáticos, ou seja, basta posicioná-los sobre a pessoa para que ele indique se trata-se ou não de um problema cardíaco. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos