Macri retira quadros de Che e Evita da Casa Rosada

BUENOS AIRES, 17 JUN (ANSA) - O presidente da Argentina, Mauricio Macri, retirou da Casa Rosada, a sede do Poder local, quadros do revolucionário Ernesto "Che" Guevara e do ex-líder Juan Domingo Perón, assim como de sua esposa Evita, entre outros.   

Pinturas haviam sido penduradas nas paredes do Palácio Presidencial durante a gestão de Cristina Kirchner (2007-2015) por questões de "afinidade ideológica", como explicou o jornal "La Nacion".   

Também foi desmontada a Galeria dos Patriotas Latino-americanos, que será enviada aos salões do edifício que abrigou a Escola de Mecânica da Marinha (Esma), local usado por torturadores durante a ditadura argentina (1976-1983), transformado no Museu da Memória.   

No processo de "deskirchnerização", termo também cunhado pelo veículo, ainda saíram das paredes imagens do ex-presidente chileno Salvador Allende, morto durante o golpe militar de 1973, e do revolucionário latino-americano Simon Bolívar.   

O governo de Macri considera que as paredes da Casa Rosada não devem ser usadas como uma galeria, muito menos como homenagem a personagens históricos contrários a ideologia do presidente, um conhecido neoliberal. Os quadros do marido de Cristina, o ex-presidente Néstor Kirchner (2003-2007) e do ex-líder venezulano Hugo Chávez (1999-2013)foram retirados logo que Macri assumiu o Poder, no final do ano passado. Muito criticado pela atitude, o presidente disse na ocasião que o local parecia "mais um museu" do que um escritório. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos