Italiano diz ter achado quadro de Modigliani no lixo

ROMA, 19 JUN (ANSA) - Uma tela encontrada no lixo 10 anos atrás em Rustica, bairro da periferia de Roma, pode ser um autêntico trabalho do pintor modernista Amedeo Modigliani (1884-1920).   


Chamado "Odette", o quadro representa uma figura feminina com o clássico pescoço alongado presente nas obras do artista, mas estava em péssimo estado de conservação. A tela tinha uma mancha de umidade e um buraco, talvez causado pela mordida de um rato.   


Ela será exibida na semana que vem para iniciar um debate sobre sua autenticidade, porém o tema já é motivo de controvérsia. Um grupo de estudiosos franceses de Modigliani diz que o quadro é uma falsificação, baseando-se em fotos enviadas pelo advogado do proprietário da peça, o colecionador Gennaro Arbia.   


Em uma carta, eles explicaram que se recusam até a examinar "Odette". "Nenhum elemento corresponde à feitura, à trama pictórica, à estrutura cromática, à escolha do sujeito. Por essas razões acreditamos que a tela não pode ser analisada", afirmaram os estudiosos.   


Por sua vez, o Istituto Amedeo Modigliani, de Roma, acredita que o retrato seja autêntico, mas sem oferecer evidências, e decidiu exibi-lo em sua sede para "abrir um debate acadêmico". Já o historiador da arte Alberto D'Atanasio deu mais elementos para fomentar a dúvida sobre a questão.   


"Um laboratório de Milão e um de Spoleto disseram que o suporte, os pigmentos e as camadas sobrepostas são do período de 1917-1918. A figura nos remete à sua estética, há a sua assinatura. Não podemos afirmar que 'Odette' foi pintada por Modigliani, mas podemos dizer com certeza que não é uma falsificação", declarou.   


Um dos fatores que contribuíram para as suspeitas em relação à autenticidade do quadro foi a venda de um trabalho de Modigliani, "Nu Couché", por US$ 170 milhões em novembro do ano passado. Esse foi o segundo maior valor já desembolsado por uma obra de arte em um leilão.   


Além disso, por todo o mundo estão sendo preparadas mostras para celebrar o centenário da morte do artista italiano, em 2020, e o próprio Istituto Amedeo Modigliani tenta recuperar a credibilidade após o escândalo que protagonizou em 2012, quando seu então presidente, Christian Parisot, foi preso sob a acusação de autenticar quadros falsos.   


A instituição em si não teve participação no episódio, mas sua imagem foi prejudicada mesmo assim. Por fim, "Odette" não tem origem, não há atestados de proprietários precedentes que permitam reconstruir sua história. Uma condição que impede a venda do quadro em qualquer galeria de arte séria do mundo.   


(ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos