Aviões pousam na Antártida para resgate inédito

ROMA, 20 JUN (ANSA) - Aterrissaram nesta segunda-feira (20) na base britânica de Rothera, na Antártida, os dois aviões bimotores do tipo Twin Otter que realizarão a mais perigosa missão de resgate dos Estados Unidos no Polo Sul.   

A notícia do pouso foi passada à ANSA por Peter West, porta-voz da Fundação Nacional da Ciência (NSF, na sigla em inglês), que administra a base de pesquisa norte-americana de Amundsen-Scott, alvo da operação.   

O objetivo é salvar um cientista que necessita ser hospitalizado após uma emergência médica. Por questões de privacidade, a condição de saúde e o nome do pesquisador não foram revelados.   

Um dos dois aviões ficará em Rothera para dar suporte, enquanto o outro decolará para o Polo Sul, a uma distância de 2,4 mil km, assim que as condições climáticas permitirem.   

Segundo West, é possível também que um segundo paciente precise ser socorrido. Nunca uma operação de resgate na Antártida foi realizada neste período do ano, quando o frio e a escuridão estão em seu ápice, com temperaturas que chegam a - 80ºC.   

Uma evacuação nesta época é tão perigosa que, em 1999, quando uma médica descobriu um nódulo cancerígeno em seus seios, realizou o próprio tratamento de quimioterapia no local até que pudesse voltar aos Estados Unidos, quase seis meses mais tarde.   

A estação no Polo Sul não tem asfalto, dificultando o pouso, que será realizado no escuro e possivelmente sob neve. Atualmente, 48 pessoas estão baseadas em Amundsen-Scott realizando as mais diversas atividades. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos