Chile concede nacionalidade a 45 crianças refugiadas

SANTIAGO DO CHILE, 21 JUN (ANSA) - A presidente do Chile, Michelle Bachelet, concedeu a nacionalidade chilena a 45 jovens de entre 7 e 20 anos filhos de refugiados palestinos que chegaram ao país em 2008.   

"Ser uma nação integrada ao mundo é muito mais que aprofundar relações econômicas por meio de tratados de livre-comércio. É fazer nossas as dores e os problemas dos seres humanos onde quer que se encontrem", disse em evento realizado em ocasião do Dia Mundial do Refugiados, celebrado na última segunda-feira, 20.   

Ainda segundo a presidente, abrir as fronteiras do país não consiste somente "em permitir o livre tráfego de bens e serviços", mas "abrir nossas casas, nossas ruas, nossas culturas e nossas vidas a todos. É dar as mãos para aqueles que escolheram o Chile como um segundo país".   

Em 2007, por meio do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur), Bachelet, em seu primeiro mandato como presidente, aceitou receber 116 pessoas de origem palestinas que estavam refugiadas no Iraque. No ano passado os adultos do grupo formado por mais de 20 famílias receberam a nacionalidade chilena.   

Os refugiados chegaram ao país em 2008. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos