Incesto é comum em algumas zonas da Itália, diz relatório

NÁPOLES, 21 JUN (ANSA) - O chefe da Autoridade para Tutela da Infância e Adolescência da Campânia, Cesare Romano, afirmou nesta terça-feira (21) que o incesto (relações sexuais entre parentes) e a pedofilia são tratados como algo normal em algumas zonas da região, que fica no sul da Itália e é a terceira mais populosa do país.   

A declaração foi dada na capital da Campânia, Nápoles, durante a apresentação de um relatório que aponta mais de 200 casos do tipo em cidades da região. "Temos testemunhos diretos e indiretos de que há zonas inteiras onde o abuso sexual e o incesto foram elevados à normalidade", disse Romano.   

Segundo ele, algumas das áreas mais críticas são os bairros de Salicelle, em Afragola, de Madonnelle, em Acerra, e algumas partes da periferia de Nápoles. A autoridade também citou a cidade de Caivano, onde, em junho de 2014, uma menina de seis anos morreu após ter sido violentada e atirada da janela por um vizinho.   

"Queremos jogar luz sobre esse fenômeno e fazer alguma coisa", acrescentou a autoridade. Já o ministro da Justiça da Itália, Andrea Orlando, afirmou que combater esse tipo de crime não exige apenas leis e normas. "Isso envolve a escola, os serviços sociais, o subdesenvolvimento", disse. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos