Jogo de 'autópsia' em Lenin causa revolta na Rússia

MOSCOU, 21 JUN (ANSA) - Um jogo que permite que seus usuários "brinquem" de fazer autópsia no corpo de Vladimir Lenin, fundador do Partido Comunista (PC), está provocando revoltas na Rússia. Filiados ao partido apresentaram uma queixa judicial solicitando o bloqueio ao jogo, alegando que ele provoca "estragos" à memória de Lenin. "O jogo é degradante e uma resposta imediata por parte das autoridades", disse o secretário regional do PC, Mikhail Abramyan.   

Lenin, que foi presidente do Conselho dos Comissários do Povo da União Soviética até 1924, é considerado o maior líder da revolução de outubro de 1917. Sua morte, porém, ainda causa mistérios. Apesar da suspeitas de que ele tinha sífilis, não se descarta e hipótese de envenenamento. O jogo está disponível pelo aplicativo "O que aconteceu com Lenin no necrotério", vendido por US$ 3,57 nas stores dos celulares. O objetivo do jogo é retirar os órgãos do ex-presidente. Além de solicitar a suspensão do app, o Partido Comunista pediu que a Justiça russa identifique o criador do jogo para ser submetido a sanções que a lei prevê. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos