Papa Francisco diz que pena de morte é 'inadmissível'

ROMA, 21 JUN (ANSA) - O papa Francisco voltou a afirmar nesta terça-feira, dia 21, que a pena de morte é "inadmissível", por mais grave que seja o crime que a pessoa tenha cometido.   

"É uma ofensa à inviolabilidade da vida e à dignidade da pessoa humana que contradiz o desígnio de Deus sobre o homem e a sociedade e sobre a justiça misericordiosa", acrescentou.   

Mensagem foi divulgada em vídeo durante a realização do VI Congresso Mundial contra a Pena de Morte, que acontece em Oslo, na Noruega.   

Ainda segundo o líder religioso, com a pena de morte "não se faz justiça às vítimas, mas se fomenta a vingança".   

Francisco concluiu dizendo que o mandamento "não matarás" é válido tanto para os inocentes como para os culpados. Desde que assumiu a liderança da Igreja Católica, em março de 2013, o papa Francisco tem feito críticas à maneira como alguns Estados violam os direitos ao aplicar sentenças de morte. Em 2015, Francisco fez um discurso inédito ao Congresso dos EUA, como o primeiro líder da Igreja Católica a tomar a palavra no plenário, e pediu a abolição da pena de morte no país. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos