Venezuelanos fazem fila para validar referendo contra Maduro

Por Milagros Rodríguez CARACAS, 21 JUN (ANSA) - Milhares de venezuelanos fizeram filas em todo o país na última segunda-feira, dia 20, para validar a assinaturas de apoio ao referendo revogatório promovido pela oposição contra o governo de Nicolás Maduro, em meio a uma severa crise política e econômica.   

A coalizão opositora Mesa da União Democrática (MUD) garante que a votação, prevista pela Constituição local, deve acontecer ainda neste ano, apesar de estar sendo dificultada pelas forças chavistas.   

As validações, feitas com a comparação com as digitais da população, serão realizadas até a próxima sexta-feira, dia 24, em mais de 120 pontos do país, onde foram disponibilizadas cerca de 300 máquinas de verificação do Conselho Nacional Eleitoral (CNE).   

No primeiro dia do processo foram registradas grandes filas em diversos pontos de validação. Calcula-se que tenham sido recolhidas mais de 1,3 milhões de assinaturas e, para que o processo do referendo tenha continuidade, é preciso validar ao menos 1% delas nesta primeira estapa, segundo regras do CNE.   

Na sede regional do CNE em Caracas, Gladys Castro, uma secretária desempregada de 35 anos, disse, após passar pelo processo, que "é preciso dar um basta a este governo ineficiente e corrupto".   

Ao seu lado, o advogado Enrique Peña, de 42 anos, defendeu que "uma mudança é necessária, pois o país está se afundando". No Twitter, a validação está sendo promovida com a hashtag #YoValido, que entrou para os trending topics do país ontem.   

O líder opositor Henrique Capriles, cuja assinatura foi invalidada pelo poder eleitoral junto a outras 605 mil, disse estar confiante. "O referendo revogatório será realizado este ano, pois se trata de um direito constitucional", disse. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos