Sob protestos, festival de carne de cachorro começa na China

SÃO PAULO, 22 JUN (ANSA) - Começou nesta terça-feira (21), o polêmico e maior festival culinário de carne de cachorro na cidade chinesa de Yulin, que fica a 200 quilômetros ao sul da capital Pequim. Mesmo com dezenas de protestos, o evento iniciou sem grandes incidentes e deve abater, durante todo o mês, mais de 10 mil animais sob métodos de tortura.   


Entre os grupos que promovem mais manifestações contra o festival, está a Humane Society International (HSI). Neste ano, a entidade contou com a colaboração de celebridades internacionais para conscientizar sobre os maus tratos contra os cães e conseguiu juntar mais de 11 milhões de assinaturas em uma petição que pede o fim do evento.   


Além disso, o órgão resgata ou paga para comerciantes por cachorros que estão em jaulas para ser abatidos. Apesar de não cancelar o festival, a pressão internacional está começando a surtir efeitos. O governo local, que sempre tentou se distanciar dos organizadores, pediu para que os restaurantes servissem os pratos apenas em "locais fechados" - além de restringir o consumo da carne nas ruas.   


A HSI, bem como outras entidades de defesa animal, denunciam que além de passar por espancamentos - que, segundo a tradição local, deixa a carne mais macia -, os cachorros usados nos preparos são frutos de roubo às residências chinesas ou retirados de ruas em condições insalubres.   


O festival realizado anualmente começa sempre no solstício de verão e os participantes acreditam que a carne dos cães ajuda a combater o calor e traz benefícios para o corpo humano. Além desta época específica, acredita-se que entre 10 e 20 milhões de cachorros são sacrificados todos os anos na China e que cerca de 30 milhões são consumidos por ano em toda a Ásia, especialmente na Coreia do Sul e do Norte. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos