Economia do sul da Itália volta a crescer após 7 anos

ROMA, 27 JUN (ANSA) - Pela primeira vez em sete anos, o Produto Interno Bruto (PIB) do "Mezzogiorno", nome pelo qual é conhecido o sul da Itália, fechou o ano com crescimento. Em 2015, a economia da parte meridional do país teve alta de 1%, encerrando uma longa trajetória de queda.   

O resultado é melhor que o do rico nordeste (0,8%), onde fica o Vêneto, e que o do centro (0,2%), onde está situada a capital Roma, e igual ao do noroeste, das metrópoles Gênova e Turim.   

Além disso, o desemprego no "Mezzogiorno" também teve uma redução expressiva, caindo 1,5%, contra redução de 0,6% na média nacional.   

A retomada do sul da Itália deve-se à considerável expansão da agricultura em suas regiões, com um crescimento de 7,3% no ano passado. No entanto, setores como comércio, transportes, telecomunicações (todos estes com alta de 2,6%) e construção civil (1,4%) também tiveram bons desempenhos.   

Os dados são de um relatório do Instituto Nacional de Estatística (Istat) da Itália e dão um pouco de esperança a uma parcela do país que parecia condenada a uma situação de subdesenvolvimento permanente. O "Mezzogiorno" é a parte mais pobre da nação da bota e engloba as regiões de Abruzzos, Basilicata, Calábria, Campânia, Molise e Púglia, além das ilhas da Sardenha e da Sicília.   

O território abriga cerca de 20,6 milhões de habitantes, aproximadamente um terço da população italiana. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos