'Brexit' reduzirá em até 50% crescimento do PIB italiano

ROMA, 1 JUL (ANSA) - A saída do Reino Unido da União Europeia (UE) provocará um impacto na economia da Itália, que crescerá apenas 0,8% neste ano, contra o 1,4% estimado antes do referendo do "Brexit". Os dados foram apresentados nesta sexta-feira (1) pelo Centro de Estudos da Confindustria, organização que reúne as indústrias italianas, e indicam uma redução de até no crescimento do 50% no Produto Interno Bruto (PIB) do país para os próximos dois anos devido ao efeito do desligamento de Londres do bloco europeu. Em dezembro do ano passado, a Confindustria estimava um crescimento 1,4% no PIB italiano em 2016, e de 1,3% em 2017.   

Agora, a previsão é de 0,8% para este ano e de 0,6% para o próximo.   

"Os efeitos do Brexit serão mais evidentes em 2017", disse um comunicado da entidade, explicando que as exportações italianas sofrerão uma desaceleração, enquanto aumentam as incertezas entre as empresas e os consumidores, que devem adotar comportamentos mais prudentes. O diretor-executivo do Fundo Monetário Internacional (FMI) Carlo Cottarelli já havia dito que a saída do Reino Unido poderia encolher em até 0,5% o PIB italiano no longo prazo. Apesar das previsões, o Ministério da Economia e das Finanças da Itália assegurou que o "Brexit" terá efeitos limitados no país.   

O ministro Pier Carlo Padoan disse que o sistema bancário italiano é sólido e a base empresarial "voltará rapidamente a se estabelecer sobre a volatidade dos mercados financeiros". Mesmo assim, o governo do premier Matteo Renzi conseguiu nesta semana o aval da Comissão Europeia para um plano de apoio público aos bancos italianos no valor de até 150 bilhões de euros, caso Roma sinta necessidade de injetar dinheiro nas instituições financeiras para evitar eventuais turbulências do mercado. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos