Rio 2016 não será como Londres, diz Eduardo Paes

SÃO PAULO, 5 JUL (ANSA) - A um mês do início dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, o prefeito Eduardo Paes pediu que os turistas não venham para a "Cidade Maravilhosa" esperando encontrar algo parecido com Chicago, Nova Iorque ou Londres. "Comparem o Rio com o Rio", apontou, em coletiva concedida nesta terça-feira, dia 5.   


Paes disse ter muito orgulho, não somente do Rio, como de todo o país. Ainda segundo ele, o fato de a cidade hospedar as Olimpíadas representa a "deselitização" do evento esportivo.   


"O Brasil passa por uma crise política e econômica. O que nos fez sensibilizar o comitê olímpico internacional foram as mazelas do Rio de Janeiro. Nós mostramos cenas de deslizamentos, enchentes, engarrafamentos e foi essa a razão da gente ter ganhado para ser sede", acrescentou.   


Paes ainda destacou as mudanças realizadas no Rio para receber os Jogos, como a destruição da perimetral, a restauração da Zona Portuária, além de diversas intervenções de mobilidade urbana -- sem citar, no entanto, a ciclovia Tim Maia, que teve trecho derrubado por uma onda, deixando dois mortos.   


"Você tem as viúvas de plantão, os urubus, as aves de rapina que querem sempre jogar para baixo. Mas faço um apelo para a população. Vamos viver um momento muito especial. Estamos enfrentando desafios, momentos difíceis no campo político, pessoas com direito a protestar. Mas vamos viver um momento muito especial", concluiu.   


A estrutura para receber os Jogos está, em sua maioria concluída, mas o preço superou em mais de R$ 10 bilhões o orçamento inicial, passando dos R$ 28,8 bilhões programados para cerca de R$ 39 bilhões, o que ajudou o Rio a se afundar em uma severa crise financeira, decretando calamidade pública dias atrás.   


Organização - O presidente do Comitê Organizador Rio 2016, Carlos Nuzman, também presente no evento que contou com representantes da imprensa de todo o mundo, disse estar muito feliz que os Jogos estão prontos.   


"Quero dizer que o primeiro legado foi a vitória de ser a sede dos Jogos Olímpicos. E em segundo lugar foi a transformação. A maior transformação das sedes de Jogos Olímpicos é o Rio de Janeiro. O Rio muda o cenário completo do que serão os Jogos no futuro. O Rio muda a história dos Jogos Olímpicos em vários sentidos", acrescentou.   


"Temos certeza de que será uma festa inacreditável", concluiu.   


Segurança - O presidente interino Michel Temer disse que a segurança dos Jogos está garantida e que serão destacados mais de 85 mil militares e policiais para o Rio durante a realização das Olimpíadas.   


Segundo ele, a força tática atuará de forma integrada. "Nos últimos anos, nosso país acumulou experiência na organização de mega-eventos, como a Copa do Mundo e a Jornada Mundial da Juventude (JMJ)", explicou, em entrevista à mídia estrangeira.   


(ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos