Informante do WikiLeaks teria tentado se suicidar na cadeia

NOVA YORK, 7 JUL (ANSA) - A ex-soldado transgênero Chelsea Manning, condenada por revelar segredos do Exército norte-americano ao site WikiLeaks, teve que ser hospitalizada e a imprensa local especula que ela teria tentado se suicidar.   

Manning, de 28 anos, está detida na prisão militar de Fort Leavenworth e teria tentado se enfocar, segundo o site de fofocas norte-americano "TMZ", conhecido por divulgar a morte do cantor Michael Jackson em primeira mão.   

Fontes oficiais não confirmaram as informações, dizendo apenas que ela foi hospitalizada, mas já está de volta à prisão e passa bem, e seus advogados disseram ainda não ter conseguido contatá-la.   

A ex-soldado, antigamente chamada Bradley, pediu às autoridades em 2013 que pudesse ter acesso a terapia hormonal para trocar de sexo. Condenada a 35 anos de cadeia, a ex-oficial é considerada responsável por um dos maiores vazamentos de informações confidenciais da história dos Estados Unidos, tendo entregado milhares de documentos e vídeos para o site WikiLeaks, de Julian Assange. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos