Relembre os últimos atentados realizados na Europa

SÃO PAULO, 14 JUL (ANSA) - A Europa, especialmente a França, tem sido um dos principais alvos de ataques nos últimos meses. O atentado em Nice desta quinta-feira (14), apesar de ainda não ter sido reivindicado por nenhum grupo, é mais um dos exemplos da onda de terror que os europeus têm vivido.   

A atual fase de terror teve início no dia 7 de janeiro de 2015, quando os irmãos Said e Chérif Kouachi, ambos armados com metralhadores, invadiram a redação do jornal satírico "Charlie Hebdo", já alvo de ameaças anteriores por ter publicado charges do profeta Maomé, abrindo fogo e assassinando 12 pessoas, incluindo alguns dos principais cartunistas da publicação.   

Dias mais tarde, o casal Hayat Boumeddiene e Amedy Coulibaly fizeram reféns em mercado judaico, ainda em Paris, deixando cinco mortos, em eventos ligados.   

Cerca de 10 meses depois, em 13 de novembro, Paris viveu o inferno por uma noite, quando diversos tiroteios foram registrados em pontos diferentes da capital francesa e três explosões atingiram os arredores do Stade de France, onde acontecia um amistoso entre França e Alemanha.   

130 pessoas morreram e 352 ficaram feridas. Os atentados foram reivindicados pelo grupo jihadista Estado Islâmico (EI), que controla diversos territórios da Síria e Iraque e possui ramificações em vários países, como a Líbia.   

Em janeiro, o Serviço Europeu de Polícia (Europol) emitiu alerta que o grupo terrorista estaria programando ataques em larga escala na Europa, desde então o continente tem reforçado a segurança nas fronteiras.   

No último dia 22 de março deste ano, a Bélgica foi alvo de um duplo atentado que matou 32 pessoas em Bruxelas e no aeroporto de Zaventem, situado nos arredores da capital.   

Primeiro duas bombas explodiram no saguão de embarque do aeroporto internacional de Zaventem, perto do check-in da companhia aérea norte-americana American Airlines. Pouco tempo depois, um explosivo foi acionado na estação de Maelbeek, no bairro que abriga as instituições europeias.   

A Bélgica tornou-se alvo dos terroristas por integrar a coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos para combater o EI no Oriente Médio. Além disso, o país é um conhecido reduto de jihadistas.   

Nesta quinta-feira, a França comemora o Dia da Bastilha, um tradicional feriado nacional que lembra a tomada da prisão que deflagrou a Revolução Francesa. O ataque causado após um caminhão se lançar contra uma multidão é o terceiro sofrido pela França em um ano e meio, desde o assassinato no Charlie Hebdo. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos