Brexit pode afetar PIB da Itália, diz Banco Central

ROMA, 15 JUL (ANSA) - Menos de um mês após o referendo que determinou a saída do Reino Unido da União Europeia (UE), economistas do Banco Central da Itália (Bankitalia) revisaram para baixo suas projeções de crescimento para a economia italiana. Segundo relatório divulgado nesta sexta-feira, dia 15, o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) italiano pode ficar abaixo do esperado de 1% como efeito do "Brexit". Em 2017, a cifra deve ser apenas levemente maior.   

Em comunicado, analistas do BC destacam, no entanto, que as exatas consequências ainda são "hipotéticas", mas que o crescimento do país deve desacelerar na segunda metade do ano.   

Anúncio foi feito dias após o Fundo Monetário Internacional (FMI) fazer projeções similares. Segundo a instituição, o PIB terá uma expansão inferior a 1% em 2016, sendo que a previsão anterior era de 1,1%. Já a perspectiva para 2017 foi reduzida de 1,25% para 1%. Dívida pública - Além disso, a Itália registrou um novo recorde de dívida pública, ultrapassando o 2,2 trilhões de euros. Isso representa um aumento de 10,9 bilhões do débito da administração pública se comparado ao mês anterior. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos